Arquivo da categoria ‘desabafo’

“Seu pai não a chamou no quarto mas ela entrou mesmo assim. O abraçou pelas costas e disse sutilmente que o amava. Sem expressões ou reações ele prosseguiu com o que estava fazendo: ouvindo músicas na internet. Um segundo depois, ele diz à filha que gosta de música clássica, e que elas o deixavam calmo e tranquilo.

Esse é um momento raro entre o relacionamento contubardo de um pai e uma filha. Para alguns um momento insignificante e bem comum. Mas para aquela filha significava o recomeço, ou parte do que foi um dia uma amizade. Não era apenas um “oi”, “bom dia” ou “tchau”, era compartilhar um gosto, dizer algo de si prórprio, um sentimento partilhado. Digamos que anos foram perdidos em entender o que o amargurava e o deixava tão solitário. Mesmo tendo uma família linda (com problemas como todas outras) , o silêncio era seu próprio mal. A filha que o amava desesperadamente e via naquele homem uma razão para acreditar estava desiludida e um pouco perdida. Perdeu o herói e perdeu um pai, mesmo ainda estando vivo. O ser que ali atualmente habitava não era o que cantava canções e ensinava sobre a vida( o lado duro da vida e o lado bom da vida), era um cara vegetativo e inexpressivo. A fase da raiva passou, mas essa do silêncio matava por dentro aquela menina quase mulher. Depois de uma música compartilhada parecia que esse gelo estava se derretendo. A muralha da China parecia se agora com uma cerquinha qualquer. Ela encontrou naquela atitude e no brilho daquele olhar não a esperança de tudo voltar a ser como antes, ela era quase mulher, mas de saber que o amor ainda permanecera entre eles, de uma forma viva e quente.
Pode ser que essa filha não tenha um outro momento como este, mas com certeza, esse foi o único que ela precisava para acreditar novamente de que apesar das coisas mudarem e nunca mais se tornarem as mesmas, essas coisas existiram, foram importante e nem o tempo, nem perigo, nem espada, nem tempestade, nem a morte, nem a angústia, nem a depressão, nem as doenças, físicas ou psiquicas, nada e absolutamente nada pode nos separar do amor de um pai.
O pai pode não soltar mas seus sorrisos pois todos foram gastos fazendo com que a filha encontrasse motivos para iniciar sua jornada de sorrisos.

Seja diferente, perceba os detalhes e sorria.

Anúncios

Passam tanto tempo julgando detalhes, impondo formulas mágicas e receitas milagrosas, querem te ensinar a viver suas fantasias inventadas. Mas ensinar a vida e os problemas reais é falta de fé, contar que não dá pra evitá-los e que ser um ser santo é uma condição apenas para a eternidade seria uma inverdade. Ora, se for pra viver numa bolha de sabão eu prefiro caminhar na estrada de terra sujando meus pés de lama até chegar ao final pois para mim o que importa é chegar lá. Os super poderes não existem e o único cara 100% homem e 100% Deus foi Jesus e me perdoem quem pensa ao contrário somos seguidores não clones..
O propósito de Deus nunca foi
criar pessoas outros cristos mas pessoas normais com mentes renovadas, mentes diferentes. A galera tem medo da tatu ser pecado, de beijar na boca, ou do que fulano vai pensar se des
cobrir algum segredo. Eu tenho medo de mentir, magoar, ofender e até mesmo de me faltar amor para compartilhar. Ninguém precisa concordar, apenas repare nos detalhes certos.

Se você está a procura de uma religião que te deixe confortável, não aconselharia o cristianismo ( C.S.Lewis)

Ele realmente sabia o que estava falando, a busca pelo confortável  processo de bem-estar espiritual anula completamente o que o evangelho traz como verdade  a luz da bíblia.  Me sinto um pouco traidora quando concordo com frases que diz: “você tem que estar no lugar que você se sente bem”, sendo que Jesus era o habitante que mais estava nos lugares indesejados, onde as pessoas ou eram orgulhosas demasiadamente ou eram assoladas na miséria. Para mim um lugar de miséria, com coxos, paralíticos, cegos e viúvas pobres não é um lugar confortável, e mesmo com a maior bondade que temos estampada na nossa testa, sei que o coração contrasta e repudia tais lugares, com tais pessoas.

O confortável nunca foi o forte propósito de Jesus, alguns 40 dias sem comer, e a abstinência das regalias do mundo para se concentrar na sua missão provava isso. Se a nossa missão é repetir seus passos e reproduzir a sua vida dele nas nossas atitudes, isso não será um ato confortável. Viver o evangelho não é confortável. Paulo foi o cara que mais falava sobre isso , tomou açoites, surras, foi preso, sofreu naufrágio e as incontáveis história não registradas na bíblia, e mesmo assim em um momento bem crazy mas completamente embriagado pela certeza de sua fé disse, sem ser de uma forma metafórica, mas sincera: eu faria tudo de novo.  Tanto o apóstolo Paulo quanto C.S Lewis sabiam o que estavam falando, tinham a plena certeza da fé e das condições que vem juntamente com a aceitação da Graça. O evangelho não é simples, não é confortável, mas Juliano Son declara repetidamente um uma das sua belas canções do Livres para Adorar: Vai valer a pena…Esse desconforto e leve pertubação vai fazer cada minuto doido e palavra incompreendida ser válida. A rejeição do mundo e a entrega total, que subitamente gera a insegurança e a sensação de ser guiado pelo vendo ( invisível mas real) vai ser validada pela glória eterna. Papo de louco, mas também é bem real.

Deus uma mania bem legal, de nos tirar dos lugares de conforto e colocar cada um dia nós, separados do que era de costume ser e fazer , pra coisas totalmente novas, muda as coisas de lugar e dá uma sacudida nos ossos secos, pede pra que o vento nos leve um pouco mais longe, nos tira da zona de conforto e nos leva para a zona de confronto. Provando e moldando nosso caráter, fazendo e refazendo, sem pedir permissão nem autorização.

Muda tudo e nos muda, para que mudemos os outros.  Não estou escrevendo auto-ajuda, e esse blog adora me alfinetar com as minhas próprias palavras, começo e nem sei onde vai terminar, e assim é Deus confie a Ele o começo e Ele te mostrará o final. Poxa, adoro o C.S Lewis, o cara realmente sabia o que estava falando.

Estranhamente feliz

Publicado: 13/06/2011 em desabafo

“A liberdade é a possibilidade do isolamento. Se te é impossível viver só, nasceste escravo” Fernando Pessoa

 

Tô me sentindo estranha, estranhamente feliz, feliz por mim, pelas minhas conquistas e pelas conquistas dos outros, mas ao mesmo tempo só, só eu e Deus e mais ninguém, tenho amigos sinceros e verdadeiros, amigos cultos, ignorantes, zueiras e de todos outros tipos mas eles não são capazes  de me preencher por completo, falta algo e sei que quando este algo vir, ainda faltará mais e mais e mais. A nossa vida nunca é feita de momentos completos, uma segurança completa…sempre tem que faltar algo, o que falta para mim pode ser o que você tenha mas o que eu tenho pode te faltar e assim vai. Sou livre e a liberdade traz solidão, em partes, porque quando se está em um mundo cativo ninguém compartilha dessa liberdade, então a solidão acaba sendo a companhia mais certa. Nos meus momentos em que estou só, Deus se manifesta, acho muito difícil encontrá-lo no meio da multidão, mas quando estamos só nós dois me sinto completa….estranho isso né? Nunca me sinto preenchida quando estou com muitas pessoas ao redor, mas Deus me faz sentir muito bem ao lado dele, como iniciei este post, essa felicidade é estranha, gostosa mas solitária.