Arquivo da categoria ‘vida’

“Seu pai não a chamou no quarto mas ela entrou mesmo assim. O abraçou pelas costas e disse sutilmente que o amava. Sem expressões ou reações ele prosseguiu com o que estava fazendo: ouvindo músicas na internet. Um segundo depois, ele diz à filha que gosta de música clássica, e que elas o deixavam calmo e tranquilo.

Esse é um momento raro entre o relacionamento contubardo de um pai e uma filha. Para alguns um momento insignificante e bem comum. Mas para aquela filha significava o recomeço, ou parte do que foi um dia uma amizade. Não era apenas um “oi”, “bom dia” ou “tchau”, era compartilhar um gosto, dizer algo de si prórprio, um sentimento partilhado. Digamos que anos foram perdidos em entender o que o amargurava e o deixava tão solitário. Mesmo tendo uma família linda (com problemas como todas outras) , o silêncio era seu próprio mal. A filha que o amava desesperadamente e via naquele homem uma razão para acreditar estava desiludida e um pouco perdida. Perdeu o herói e perdeu um pai, mesmo ainda estando vivo. O ser que ali atualmente habitava não era o que cantava canções e ensinava sobre a vida( o lado duro da vida e o lado bom da vida), era um cara vegetativo e inexpressivo. A fase da raiva passou, mas essa do silêncio matava por dentro aquela menina quase mulher. Depois de uma música compartilhada parecia que esse gelo estava se derretendo. A muralha da China parecia se agora com uma cerquinha qualquer. Ela encontrou naquela atitude e no brilho daquele olhar não a esperança de tudo voltar a ser como antes, ela era quase mulher, mas de saber que o amor ainda permanecera entre eles, de uma forma viva e quente.
Pode ser que essa filha não tenha um outro momento como este, mas com certeza, esse foi o único que ela precisava para acreditar novamente de que apesar das coisas mudarem e nunca mais se tornarem as mesmas, essas coisas existiram, foram importante e nem o tempo, nem perigo, nem espada, nem tempestade, nem a morte, nem a angústia, nem a depressão, nem as doenças, físicas ou psiquicas, nada e absolutamente nada pode nos separar do amor de um pai.
O pai pode não soltar mas seus sorrisos pois todos foram gastos fazendo com que a filha encontrasse motivos para iniciar sua jornada de sorrisos.

Seja diferente, perceba os detalhes e sorria.

Anúncios

Que as cores são reais, que o tempo é só uma questão de tempo, que tudo passa e acontece de novo, e se repete o tempo todo, mas como afirmei o tempo é apenas e somente questão de tempo. Tudo foi planejado e arquitetado pelo melhor de todos, o dono do universo, não questione apenas acredite. Nos dias chuvosos o sol ainda está lá, que mesmo que não consigamos ver ele estará lá aquecendo até nas noites mais frias. Deus pensou em tudo : passado, presente e futuro. No antes, no agora e no depois. Ele sabe cada coisa, todas as coisas, até ainda as que não são. Podemos ser iguais sendo destinados a funções diferentes, ou pessoas diferentes sendo destinadas as mesmas funções. Apenas acredite. Que três divindades pode ser apenas uma , que dois unidos pode ser amor, mas que um é apenas uma metade. A lógica é ilógica mas tem sua própria razão, apenas dê um salto de fé.  Acredite. Que os erros são formidáveis, e que mostram o quanto é lindo ser uma criatura perfeita, criada por Deus para errar, para escolher e para sonhar. Acredite que tudo vai dar certo, mesmo que não seja do seu jeito, pra tudo tem um final, e um recomeço. Acredite que as pedras vão rolar, que o mundo vai girar, o tempo vai passar e a felicidade vai chegar. Apenas acredite.

Morte e vida genuína.

Publicado: 09/10/2011 em Amor, cruz, culpas, Deus, Graça, Jesus, morte, vida

 

 

 

 

 

 

 

Há umas duas semanas a traz eu tive um compartilhar muito grande, da Palavra, e me veio a seguinte questão, que no dia da morte de Cristo houve um significado pouco comentado pelos Cristãos, no ato do transpassar a lança por ele,  acabou espirrando agua e sangue, ele já estava em suas condições finais e seu corpo já não tinha mais resistência. O que quero pegar dentro desse texto é o contexto de que muito se fala sobre o sangue, muito se fala sobre a água, mas pouco se fala sobre os dois juntos, o significado dos dois estarem juntos. A água significa a vida e o sangue, a morte, porque os dois apareceriam juntos na mesma situação? Porque água misturada com sangue,? Ele disse que era a água da vida, e vida não combina com morte, pois a morte vem quando a vida se vai, os dois teriam que estar separados e não juntos, porque os dois se misturariam? Não faz sentido?

Claro, não faz sentido, quando se pensa que Jesus somente morreu pra que nós vivêssemos, mas há uma outra realidade, esquecida ou talvez negligenciada, temos que morrer pra que Ele possa viver, depois da morte o significado de suas palavras: aquele que beber de mim nunca mais terá sede, se torna : Aquele que beber da água e do sangue mesmo morrendo todos os dias terá vida eterna. Nossa! Parece muito contraditório mas faz um tremendo sentido, Jesus provou na cruz não apenas o amor dEle por nós, isso foi provado em sua vida inteira e se consumou na cruz, mas até em seus momentos de dor,  Ele estava nos exortando e nos mostrando que não há vida sem morte, não há redenção sem renuncia. Também deixou claro nas escrituras que Qualquer que perder a sua vida por amor a Mim salva-la-a, ou seja, a mistura da água com o sangue, mostrou que Ele tinha vindo pra mostrar que a morte é necessária para que se atue a vida, pois a vida com Cristo só se segue com a morte diária de nós mesmos.

O título  faz paródia com o livro Morte vida Severina, que traz a história de um nordestino sofrido em busca de uma vida melhor, mas a Morte e vida genuína de Cristo vai além do sofrimento, a vida dele só faz sentido na morte, por mais tenha tido milagres e milagres o mais importante de sua missão se concretizou na cruz, Ele nasceu para morrer. Somos renascidos em Cristo para morrer para  este mundo. Nascemos para morrer e depois da morte, na eternidade entendermos como a Morte de Cristo contribuiu para que a nossa vida eterna fosse genuína.

Levado

Publicado: 13/09/2011 em Amor, confiança, Deus, escolhas, Jesus, vida
Foto de Rui Bonito, retirada do site 1001Imagens.

O amor de Deus está em movimento constante, e nos leva há lugares inimagináveis…maravilhosos, perfeitos. O amor dEle não é parado, não é apenas um sentimento, mas Ele nos carrega e nos leva para onde Ele quer levar. Me sinto flutuando em suas águas que ao mesmo tempo que são tranquilas se tornam forte em meu coração. E um dilúvio de emoções borbulham no meu interior, porque as águas dEle, que vem diretamente do seu trono, me leva, e eu quero ir, não sabendo onde isso dará, não sabendo onde isso vai desaguar, mas sei que o dono de todas as águas, a própria agua da vida está me levando. Quando paramos na beira da estrada e vemos um rio, sabemos que ele nasceu de uma pequena fonte e desagua em um imenso mar.  Assim é a nossa vida tomada por Deus, começa do lugar mais improvável para nos levar a um mar de surpresas. Penso até, que este Rio, me conduz ao mar da eternidade, que não terá fim, que é imensurável. Que gostoso é se deixar levar pela vontade de Deus, sem saber e nem se preocupar em mais nada, apenas estar envolvido com Ele. Parece até papo de louco, mas a minha mente está tão inundada pelo amor de Deus, que esse rio que corre dentro de mim, está deixando pequenas gotas sairem pelos meu olhos, é tão lindo e tão imenso o amor que estou recebendo, que não consigo expressar em palavras sem que as lágrimas corram juntas pelo meu rosto. Eu quero que Ele me leve mais e mais e mais e mais, que me inspire em suas correntes de vida, que me mata diariamente pra que eu posso viver livre com Ele. As vezes Deus me faz ver as coisas do alto, como pássaros, livres e experimentando desafiar a gravidade, as vezes me faz ver as coisas da ótima de um peixe, respirando pela sua misericórdia e graça. A natureza expressa a grandeza de Deus, os passarinhos exaltam o seu nome com a sua beleza e canto, e eu pobremente racional, tento cumprir minha única missão que é adorá-lo com a minha admiração. O amor não é sentimento, é uma ação, é um rio que está em movimento, nos tira de um lugar e leva a outro, nos faz de sair de uma nascente e correr de  encontro para o mar. Assim nós, a Igreja de Cristo( igreja pessoas, não templos) corremos desesperadamente pelo Noivo, que é Cristo. Tenha uma mente diferente, deixe ser levado por este rio, que é Jesus!

Num instante, num soprar de brisa
Ao olhar para o passado
A menina, que antes composta de alma e sonhos
Hoje é esculpida em tédio e vento
Uma estátua efémera de sal…

(Baseado na lenda da mulher de Ló, Texto por R.N)

 
Relutei muito em escrever esse post, pensei e repensei muitas vezes, estaria eu contando a história da minha própria vida? Ou alertando à aquele s que pensam em olhar para atrás, a não fazê-lo? Talvez.
Mas o importante é de que descobri, meio petrificante que quando eu olho para trás viro estátua de sal, um olhar meio disfarçado com um toque de curiosidade, nostaligico as vezes, mas muito insistente me trai e olha o passado que já devia ser esquecido. “Ah! Como era bom os dias que eu vivia assim!”. Poderia até ser bom, mas já passou e que tem que ser preocupante, em sua mente é o que haverá de vir, o passado apenas serve como um ponto inicial, um comparativo de mudança para que você percebe quem era, o que mudou e o que hoje é. Não repetir os mesmo erros, não acreditar nas mesmas mentiras.
Pra quê falar muito? Se é tão simples de entender, que o passado não pode possuir a sua vida, não pode prender seus pés, me sinto petrificada, sem ação sem motivos. Pra mulher de Ló não teve jeito, para mim está tendo, aos poucos as pedras estão caindo ao chão, os sonhos voltam e o meu coração pulsa novamente.

Esperança é o ato de esperar, ter fé, acreditar não que as coisas vão acontecer do seu jeito mas do jeito que tem que ser. É acreditar que se não for o que você quer será algo muito maior, muito melhor e mais intenso do que você experimenta hoje. Somos humanos e temos defeitos,  e eles, querendo ou não, superam algumas qualidades que temos, mas eles também nos deixam  mais humanos e propícios a pedir perdão e a exercitar a humildade. A minha espera não pode matar a esperança, assim como um homem trabalhou 14 anos para se ter a mulher desejada e conseguiu, eu tenho que esperar para as coisas acontecerem, e quando Deus tem um plano não se pode deixar de crer, não sei se Deus vai me dar o que eu desejo, mas sei que o que Ele ai me dar é MUITO BOM e quando Ele me der eu vou gostar, disso eu tenho certeza, me dará algo que eu ficarei surpreendida, que superará todas as minhas expectativas, Ele me dará além do que peço em orações, pois Ele me tem ensinado em meio a dores a pedir certo e a não me precipitar nas escolhas, tem cuidado da minha ansiedade e sei que quando as minhas questões estiverem nas mãos dEle, tudo vai rolar de um jeito natural e especial.

Meu choro vai acabar e meu sorriso vai brotar, serei surpreendida por Deus, Ele adora fazer isso comigo e que venhas as novidades do céu.

Refaz

Publicado: 06/01/2011 em Amor, escolhas, Jesus, medos, vida
Tags:, , , ,

Ele foi criado com uma finalidade esplêndida, enfeitar a sala do palácio real, seus desenhos e cores foram minuciosamente escolhidos, seu design foi inspirado no artista mais reconhecido que existe. Estava feliz pois finalmente depois de anos e anos encostado na parede da olaria, seu dono havia vendido a sua melhor arte, a sua melhor criação para que ficasse exposto no palácio real, um lugar nobre e digno da visitação de reis e príncipes.

Chegando ao seu destino, o vaso foi colocado em uma das pilastras de gesso , que eram delicadamente trabalhada e esculpida à mão. Ao olhar para o redor o vaso viu que haviam muitos como ele, até mais bonitos grades e formosos, descobriu que ele não era único e que todos eles serviam para a mesma função: servir de apoio para as orquídeas reais.

Todos que passavam naquela sala, elogiavam as flores e nunca os vasos. Aquele vaso ficou frustrado, porque além de descobrir que não era único, a sua finalidade servia para que outros fossem reconhecidos através de sua funcionalidade. E um belo dia, uma criança foi brincar com o vaso que caiu de sua posição e quebrou.

Enviado as pressas para a casa do oleiro, como uma pessoa em um pronto socorro, se lamentava pois a dor da frustração era maior do que a dor do seus cacos. O oleiro amava de mais aquele vaso, foi sua melhor criação, doeu muito, mas o oleiro quebrou o vaso todinho e mergulhou seus cacos na agua e o que era um vaso nobre voltava a ser barro.

O oleiro com seu amor, refez o vaso, mas não o pintou nem o adornou, apenas deixou o simples, como um vaso comum, não demorou muito e foi vendido novamente, e  mais uma vez entrava no palácio real, mas ao ser transportado para lá percebeu que não ficaria mais na sala de entrada, mas estava passando para lugares mais secretos, menos acessíveis, e ao chegar ao seu destino final: estou nos aposentos do rei?

O vaso agora não carregava flores, mas sim o nardo que ungia o rei todos os dias antes dele dormir. O seu valor foi triplicado e sua função era muito mais importante, percebeu que depois de refeito ele se tornara único e importante. Agora ele era o vaso do rei, que transportava a beleza e a unção do rei.

“Teu amor me desfaz, teu amor me refaz, quebra tudo e faz de novo e de novo”

Deus pode nos quebrar quantas vezes for necessário para que cheguemos mais perto do rei, do rei Jesus, seremos incomuns, e não transportaremos belezas artificiais, mas sim a unção do rei em nossas vidas, e Deus contará com nós.